Você sabia que RPA e Big Data são duas tendências da tecnologia que podem mudar bastante a dinâmica dos modelos de empresas? A automação do trabalho já é uma realidade em muitos nichos da economia e compreender esses eventos decorrentes da quarta Revolução Industrial é uma maneira de estar à frente dos players do mercado.

Além disso, o processo de digitalização dos negócios pode ocasionar resultados interessantes no médio e longo prazo, pois as inovações digitais geram quantidades massivas de dados que, quando analisados, podem gerar informações de valor aos negócios.

Com isso, é relevante compreender os conceitos por trás do Data Science para conseguir identificar, filtrar e processar informações relevantes. Trata-se de um esforço multidisciplinar com efeitos positivos em toda organização.

Ficou interessado no assunto? Então conheça agora a relação entre RPA e Big Data. Boa leitura!

O que é RPA?

Trata-se do termo Robotic Process Automation (RPA), que transmite a ideia de automatizar processos com o apoio de tecnologias e sistemas robóticos. Por meio de uma arquitetura embasada em software, é possível simular a execução de tarefas humanas rotineiras e repetitivas por robôs programáveis.

Para isso, é necessário definir premissas, testes de hipóteses e regras de negócio compatíveis com a lógica dos algoritmos, de forma que os robôs programáveis consigam executar rotinas pré-configuradas de acordo com o volume de demandas do negócio. Assim, é gerada uma força de trabalho automatizada e com menos custos.

Portanto, saber aplicar o RPA é um diferencial competitivo relevante no seu nicho de atuação, pois ganha-se escalabilidade e inteligência operacional. Essa é uma tendência de inovação disruptiva com efeitos consideráveis na economia, nas dinâmicas de mercado e nos hábitos de vida da sociedade.

O RPA é uma junção entre os conceitos de aprendizado de máquina, analytics e sistemas especialistas baseados em regras. Assim, pode-se integrar essas arquiteturas e melhorar o desempenho das soluções ERP, CRM e CMS da empresa. O RPA com Big Data gera inteligência de negócios e predições mais realistas das próximas tendências.

O que é Big Data?

É um fenômeno que consiste em uma grande massa de dados capturável por meio de sites, pixels fotográficos, streaming de vídeos, redes sociais, satélites, arquivos de áudio, sensores etc. O Big Data tem aplicação em muitos nichos de mercado, sendo interessante para adequar o negócio às tendências da Transformação Digital.

Essas fontes apresentam os dados em ampla variedade de formatos, sendo assim, eles podem ser estruturados, semiestruturados ou desestruturados, o que dificulta sua análise por tecnologias convencionais. Além disso, considera-se uma abordagem baseada em tecnologia, análise e mitologia.

As tecnologias de computação conseguem coletar e manipular informações de forma tempestiva e organizada (tecnologia). As análises permitem comparações para levantar padrões sociais, técnicos e econômicos (análise). Por fim, cria-se uma tendência de uma boa massa de dados gerar conhecimentos não explícitos com valor agregado para o negócio (mitologia).

Esse fenômeno apresenta 5 dimensões:

  • veracidade;
  • volume;
  • velocidade;
  • variedade;
  • valor agregado.

A veracidade consiste no grau de confiança de uma massa de dados. O volume reflete a extensão e o tamanho das informações armazenadas. Já a velocidade se refere ao modo como se cria, processa e difunde um dado.

A variedade mostra o quanto um ativo de informação pode ser heterogêneo e com uma diversidade de formatos e estruturas. Por fim, o valor agregado apresenta a aplicabilidade desses conjuntos de conhecimentos à realidade de um negócio.

Como o RPA e Big Data se relacionam?

Conseguir aliar as potencialidades do RPA com as soluções de Big Data é uma demanda complexa que pode exigir a ajuda de especialistas. O aumento da produtividade com RPA ainda é um desafio grande para muitos modelos de negócios.

No entanto, pensar em estratégias inovadoras para reduzir custos é um ponto de partida interessante, pois os processos com RPA tendem a ser mais velozes e se retroalimentam dos conhecimentos gerados pelas rotinas do Big Data.

Utiliza-se muito o RPA na automação em logística por envolver muitas tarefas repetitivas passíveis de robotização. Trata-se de um processo gradativo que requer o comprometimento da alta administração, das gerências e do pessoal técnico.

Para tanto, aplicar as ideias do Design Thinking no mapeamento de processos para RPA pode gerar insights interessantes para melhorias futuras. Confira as 3 vantagens de utilizar o RPA e o Big Data em conjunto e como aplicar isso à realidade da sua empresa.

1. Simplificação de processos

automação de processos reflete a maturidade das áreas de uma organização quanto ao tratamento e distribuição de informações. Diante desse contexto, consegue-se utilizar o RPA com Big Data para simplificar aquelas rotinas mais complexas e não padronizadas. A robotização aliada aos conhecimentos aplicados permite aos gestores de negócios identificar e corrigir essas falhas operacionais.

2. Otimização das estratégias de marketing

Investir em marketing é uma tarefa essencial para qualquer tipo de negócio. Trata-se de um esforço para que seus produtos e serviços alcancem o público correto. Para tanto, os processos com RPA alimentados com as análises de Big Data conseguem mostrar insights, padrões de consumo e tendências de mercado que um conjunto de rotinas manuais não consegue reproduzir.

3. Experiências de compra personalizadas

Conhecer sobre funis de vendas e jornada de compra do consumidor pode melhorar os resultados da sua empresa. Por meio das rotinas de RPA e dos conhecimentos gerados pelo Big Data, consegue-se identificar quais itens e serviços têm maiores taxas de conversão e probabilidade de vendas.

Com isso, pode-se fornecer uma experiência de consumo muito mais direcionada e personalizada conforme as preferências do seu cliente.

Enfim, essas são as 3 vantagens da aplicação conjunta de RPA e Big Data. Você pode perceber que os robôs e RPA representam um mercado em expansão com muitas demandas ainda inexploradas pelos players da economia. Portanto, automatizar processos com RPA pode ser uma estratégia de ação interessante.

Muito bem, você agora já entende melhor a relação entre RPA e Big Data e pode aplicar esses conhecimentos no seu negócio. Gostou do artigo? Então, confira também esse guia completo sobre o funcionamento do RPA como serviço.