Estamos na era digital e novas tecnologias surgem a todo momento. Uma delas é a automação de processos. Levando em conta essa realidade, um processo que tem muito a ganhar com essa tecnologia é a gestão dos serviços de saúde, principalmente a gestão hospitalar.

Essa gestão é uma demanda complexa. Pense bem: a manutenção adequada das clínicas, dos laboratórios e dos centros cirúrgicos envolve colaboradores com múltiplas especialidades, pacientes em situação de urgência e várias fontes de dados. A automação hospitalar permite gerenciar esses processos de modo a fornecer benefícios tanto para as instituições e profissionais quanto para os pacientes.

Mas será que vale a pena investir na automação hospitalar? Quais são as vantagens reais que ela oferece? Listamos neste artigo 6 vantagens para ajudar você a entender melhor do assunto. Então continue conosco e boa leitura!

O que é automação hospitalar?

Antes, vamos definir rapidamente o que é essa automação de processos.

É um conjunto de rotinas automatizáveis controladas por um sistema que executa as demandas do hospital sem precisar de intervenção humana. Os procedimentos ocorrem da entrada dos pacientes até a sua liberação. A realização das tarefas acontece de maneira agilizada e isso otimiza o tempo dos funcionários e gestores.

Assim, a automação dos serviços hospitalares é uma opção interessante para o controle das rotinas administrativas, tomadas de decisões, gestão dos estoques de medicamentos, aumento da produtividade e prevenção de falhas.

Quais são as vantagens da automação hospitalar?

1. Paperless

Esse é um termo novo que veio para ficar e significa “sem papel”. Hoje em dia, por meio da internet, é possível acessar informações importantes de qualquer lugar. Essa rapidez  é bem útil para o contexto hospitalar, já que lidamos com a vida das pessoas.

Um bom exemplo desse conceito de não utilizar papéis é o compartilhamento de documentos na nuvem, o que pode agilizar o atendimento de vários pacientes e evitar longas filas nos hospitais.

As instituições de saúde geram volumes consideráveis de relatórios, de encaminhamentos e de laudos. Manusear essa quantidade de papéis gera custos administrativos, logísticos e financeiros. A automação hospitalar é uma facilitadora porque viabiliza a padronização, catalogação e assinatura digital dos documentos de uso mais frequente. Trata-se de uma tendência que promove a escalabilidade dos processos de negócio mais críticos.

2. Redução de custos

A RPA (Robotic Process Automation) é uma inovação quando se fala em automação de processos assistida por tecnologias de robótica. Esse novo conceito estimula a reavaliação dos custos das rotinas de um hospital e os seus problemas de execução. É uma abordagem que gera mais tempo livre para que seus funcionários se dediquem às demandas mais imediatas dos pacientes.

O investimento em automação hospitalar requer uma avaliação objetiva por parte dos gestores. Contar com apoio para essa demanda é uma decisão sensata que pode reduzir muitos custos internos em médio e longo prazo. Sistemas de saúde são naturalmente complexos e isso reforça bem a necessidade de revisar processos internos regularmente.

3. Melhor controle da infraestrutura

As instituições de saúde contam com centenas de equipamentos, e isso gera custos logísticos elevados. Manutenções preventivas, acionamento de garantias, itens de configuração e chamados de suporte externo são algumas das várias demandas que esses ativos podem gerar.

A automação hospitalar estimula uma visão ampla da estrutura organizacional e isso melhora os controles da infraestrutura de apoio aos funcionários e pacientes. É possível entender e visualizar quais equipamentos estão disponíveis, por exemplo.

Imagine que vários pacientes com problemas respiratórios deem entrada no hospital e precisem de um ventilador pulmonar. Caso esses itens não estejam catalogados, o tempo de atendimento pode aumentar muito.

Para isso, cria-se um inventário de cada um dos equipamentos para se obter informações como: data de aquisição, situação de uso, período de garantia e setor de localização. Esse conjunto de dados pode gerar relatórios para que os gestores conheçam melhor o parque tecnológico e tenham condições para promover eventuais ajustes nos processos internos.

4. Facilitação do agendamento de consultas

A automação hospitalar conta com o apoio de sistemas informatizados para que a marcação, cancelamento e encaminhamento de consultas ocorram de forma rápida. SMS, e-mails e agendamentos via Whatsapp podem gerar comodidade e praticidade para os pacientes que não têm tempo de se deslocar até o hospital.

Toda essa facilidade faz com que as equipes de atendimento possam se dedicar às atividades mais urgentes. A gestão de negócios requer cada vez mais o aproveitamento dos benefícios tecnológicos, e esse cenário não é diferente quando se fala em automação hospitalar. Saber como integrar sistemas de forma eficiente e sem erros pode ser um diferencial quando se fala em melhorias efetivas na qualidade do atendimento aos pacientes.

5. Diminuição do tempo de atendimento aos pacientes

Os modelos de negócio hospitalares envolvem atividades críticas para a saúde humana. A automação de processos induz revisões periódicas naquelas atividades mais problemáticas e permite aos gestores visualizar as soluções mais viáveis. Quando se fala em automatizar essas tarefas, deve-se pensar desde a recepção do paciente até a sua liberação e em todos os profissionais técnicos envolvidos.

É comum que muitos enfermos apresentem problemas parecidos, e isso pode sugerir padronizações nos seus diagnósticos e exames, por exemplo. Toda essa reavaliação facilita a execução dos procedimentos de saúde e diminui o tempo de atendimento aos pacientes. Conhecer um pouco mais sobre as tendências da Indústria 4.0 também é uma opção válida para os gestores envolvidos com a automação hospitalar.

6. Informações imediatas

Sistemas de análises de dados e algoritmos de inteligência artificial processam muitos volumes de dados em segundos, o que acelera as rotinas dos técnicos e profissionais de saúde dos hospitais. Toda essa rapidez gera informações imediatas para os tomadores de decisões.

Com poucos cliques, é possível acessar os prontuários de um paciente e diagnosticar as suas necessidades mais específicas. Esses dados instantâneos podem ajudar muito no caso de emergências e situações de alta precisão técnica. Soluções de automação hospitalar possuem demandas crescentes no mercado e o número de gestores e usuários adeptos aos robôs e RPA já aumentou bastante.

Essas foram 6 vantagens quando se fala em automação hospitalar. Entender também sobre Design Thinking é uma estratégia interessante para um bom mapeamento dos processos do seu hospital de acordo com as melhores práticas do RPA. Ficou interessado no assunto? Então confira este nosso artigo.