O mundo corporativo necessita de agilidade e eficiência. Sua empresa utiliza os serviços de arquitetura do cloud computing para atingir esse objetivo?

A transição de infraestruturas físicas, como data centers, servidores locais e HD, para os serviços hospedados na nuvem, promove alterações e rupturas nos modelos tradicionais. A partir do momento em que sua empresa migra para o cloud computing, sua eficiência aumenta, o trabalho torna-se mais ágil e os lucros são maximizados.

Acompanhe o texto e descubra mais sobre essa tecnologia e como ela pode ajudar sua empresa.

O que é arquitetura do cloud computing?

Computação em nuvem (cloud computing) define-se como a utilização de recursos computacionais (memória, armazenamento de dados, processamento) baseada em servidores compartilhados que são interligados por meio da rede.

Trata-se do armazenamento e compartilhamento de arquivos utilizando a internet. Para esse fim, são disponibilizadas plataformas que permitem ao usuário acessar os seus dados remotamente. Nós já a utilizamos o tempo todo, mesmo sem percebermos. Serviços como Google, Gmail e Facebook são baseados em arquiteturas de cloud computing.

No caso das empresas, a nuvem pode ser uma boa solução. É necessário estar atento à variedade de serviços oferecidos e ver qual é o ideal para o seu negócio.

Os mais conhecidos são IaaS (grandes data centers que têm servidores com alta capacidade de armazenamento, em que, por meio da utilização compartilhada, possibilitam que empresas possam usufruir dos seus recursos) e SaaS (substitui o uso de softwares comprados e instalados em computadores locais. A empresa contrata o seu serviço e por meio de uma assinatura usufrui das vantagens do software no formato online).

Quais são suas vantagens?

1. Redução de custos

Com a utilização de cloud computing, as empresas economizam o capital que seria investido em servidores exclusivos, compra de licenças, atualizações e manutenção da infraestrutura. As taxas oferecidas pelos serviços são muito menores em comparação aos custos das abordagens tradicionais.

2. Serviços com métrica

Os serviços oferecidos disponibilizam métricas, auditorias e relatórios sobre todos os seus recursos, apoiando o processo de tomada de decisão.

3. Elasticidade

Os serviços de cloud adaptam-se às necessidades da empresa. É possível aumentar ou diminuir alguns recursos, como processamento, armazenamento e memória, de acordo com a demanda da empresa contratante.

Quais são suas desvantagens?

4. Dados armazenados no exterior

Muitas vezes os dados são armazenados no exterior, o que gera maior carga tributária e pode infringir regulamentações e leis locais de proteção de dados. Em caso de conexão instável, pode haver problemas no acesso dos serviços.

5. Dependência da rede

O acesso aos dados depende da conexão à internet como única forma de acesso. Caso o usuário venha a ter algum problema com sua rede, ele ficará impossibilitado de utilizar os dados salvos na nuvem até que a situação esteja estabilizada.

6. Velocidade da internet

É necessário que sua empresa tenha acesso a uma boa velocidade de internet para que a transferência de arquivos seja realizada de forma rápida e sem quedas. É importante levar em conta não apenas a banda (quantidade de dados transferidos por segundo) utilizada, como também a latência (quantidade de tempo que o dado leva para viajar da origem ao destino).

Com base em tudo o que analisamos, podemos concluir que a arquitetura do cloud computing é mais indicada para pequenas e médias empresas, que não podem arcar com o alto custo de um servidor dedicado e sua manutenção. Conhecendo melhor as vantagens e desvantagens desse serviço, já é possível decidir se ele é ideal para o seu negócio.

Quer ficar ainda mais por dentro do mercado de tecnologia? Que tal conhecer quatro tendências de TI para os próximos anos?